26 de mar. de 2011

Sistemas de notação do tempo (5a série)


Iniciamos o ano falando sobre os sistemas de notação do tempo, seguindo os seguintes passos:

1. Sondagem: como as pessoas marcam o tempo? Quando o tempo passa mais rápido e mais devagar?

2. Leitura da página 4 do caderno do aluno.

3. Interpretação da citação: "Os dias podem ser iguais para um relógio, mas não para um homem" de Marcel Proust.

4. Estudo das temporalidades em Braudel

Tempo de curta duração: referente aos fatos, aos acontecimentos. Geralmente situa-se na esfera política e muda rapidamente.
Tempo de média duração: referente às conjunturas. Geralmente associados à economia e muda medianamente.
Tempo de longa duração: referente às estruturas. Geralmente associados à cultura, às mentalidades de uma época e muda lentamente.

Para entendermos melhor essa divisão do tempo. Braudel nos dá o exemplo do oceano:

"Caio César Boschi, em sua obra Por que estudar História? (2007), mostra-nos que para tornar sua teoria mais clara, Braudel comparou o tempo histórico às águas do oceano. O tempo dos acontecimentos é breve e móvel, como a água que fica na superfície, agitada pelo vento e pela chuva. O tempo das conjunturas é a camada que fica logo abaixo, onde as águas são mais calmas e servem de apoio para a água da superfície. Por fim, o tempo da longa duração é representado pelo fundo do oceano, onde as águas são praticamente imóveis,mas sustentam as outras duas camadas. O tempo é um só, mas inclui camadas temporais da mesma forma que o oceano inclui camadas de água. Nos dois casos, as camadas são sobrepostas e simultâneas." São Paulo Faz Escola, caderno do professor.

Contine com o assunto clicando no link a seguir para ser direcionado a postagem sobre "Os antigos marcadores do tempo".

Nenhum comentário: