31 de jul. de 2011

Iluminismo - texto base (2o ano)




Para os iluministas, o desenvolvimento da consciência é o único modo de se alcançar a liberdade e fugir da servidão espiritual. A razão é fundamental para a libertação do ser humano das amarras que o prendem, sobretudo da dominação política e da tirania religiosa. É por meio da razão que os seres humanos se libertam do mundo dos mitos, da magia, das superstições, deixando-se conduzir ao domínio de si. O iluminismo foi um movimento filosófico- cultural, com inserção em diferentes campos da vida humana (Arte, Filosofia, História, Economia, Física etc.), marcando o século XVIII europeu e exercendo fortes influências em países como Inglaterra, França e Alemanha, e também Itália, Portugal e outros.

Em meio a processos de secularização (enfraquecimento do poder da religião como organizador da vida) de algumas sociedades europeias, em especial a francesa, a razão iluminista elegeu o Estado absolutista e o cristianismo como alvos de uma crítica contundente. Da religião à razão, do mundo imaterial ao material, essa passagem foi sempre associada às ideias de civilização e progresso. Mesmo considerando as especificidades do Iluminismo em cada país, pode-se dizer, em síntese, que a razão iluminista influenciou profundamente o pensamento ocidental em relação a diversas questões: defesa de direitos naturais e inalienáveis do ser humano, desconfiança absoluta dos poderes naturalmente instituídos por hereditariedade ou por direito divino, descrença nas explicações míticas e religiosas das coisas humanas.

Fonte: São Paulo Faz Escola, caderno do professor.

Nenhum comentário: