9 de ago. de 2016

A educação feminina [8º]

Olá pessoal do 8º Ano!

Seguem trechos que lemos e discutimos em sala de aula sobre a educação das mulheres no Brasil no século XIX.



"Das 54 novas escolas criadas em Minas em 1828, apenas 10 (18%) eram destinadas ao contingente feminino. Essa tendência continuou ao longo de todo o século XIX. Nas primeiras décadas, cerca de 8% do público escolar era composto de meninas, ao passo que no final do períoo imperial (1889) esse número subiu para 35%. Ainda assim, havia resistência das famílias. Para muitas delas, a saída das filhas de casa representava riscos de corrupção moral; para outras, as jovens eram indispensáveis nos serviços domésticos e em outras atividades que auxiliassem na manutenção familiar. [...]
O jornal O mentor das brasileiras (1829-1832), de São João del-Rei (MG), costumava noticiar assuntos relacionados às escolas de meninas e informar os dias das provas. Esses anúncios eram acompanhados de apelos para que os pais garantissem a presença das filhas, já que as ausências eram frequentes e consideráveis, chegando a cerca de 50%."

JINZENJI, Mônica Yumi. Filhas da Constituição. Revista de História da Biblioteca Nacional, 1º ago 2011. Disponível em <http://www.revistadehistoria.com.br/secao/educacao/filhas-da-constituicao> Acesso em 07 ago 2016 às 21h03.


"Segundo o regulamento da Escola Mista da Imperial Quinta da Boa Vista, o ensino “distribuído” na instituição seria gratuito e obrigatório, compreendendo dois cursos: o de ciências e letras e o de belas artes. O ensino prático de diversos ofícios complementaria a formação: enquanto os estudantes do sexo masculino participavam de oficinas de carpinteiro, marceneiro, torneiro de metais e madeiras, ferreiro e serralheiro, as meninas tinham aulas de costura e corte de vestidos, bordados, fabrico de flores, desenho e aquarela, condizentes com sua “delicada organização”.

LOPES, Katia Geni Cordeiro. Livres para aprender. Revista de História da Biblioteca Nacional, 1º jun 2015. Disponível em <http://www.revistadehistoria.com.br/secao/educacao/livres-para-aprender> Acesso em 08 ago 2016 às 22h26.

Nenhum comentário: